Logotipo do Lazer e Cultura
Bem-estar e Saúde

Os alimentos que vão proteger seu coração

13 de agosto de 2015

Castanha-do-pará, azeite, frutas roxas, linhaça e feijão. Esses alimentos parecem não ter nada em comum, mas têm propriedades muito importantes na prevenção do infarto, mal que atinge cerca de 350 mil pessoas por ano, segundo o Instituto do Coração (Incor), da Universidade de São Paulo.

Então, se você se preocupa com a sua saúde, é bom começar a prestar atenção no que coloca diariamente no prato hoje para evitar o infarto de amanhã. Esse comportamento alimentar pode refletir na sua qualidade de vida.

Inúmeras pesquisas ao redor do mundo apontaram quais alimentos podem fazer bem ao coração e evitar doenças cardiovasculares, como o infarto. A GAZETA fez um levantamento dessas pesquisas e trouxe, hoje, os 20 principais alimentos que ajudam a prevenir esse problema.

Segundo a nutricionista Luciana Dalarmelina Santos, para manter o coração saudável, o ideal é escolher alimentos funcionais, que, além de suas propriedades nutricionais, ajudam a combater doenças. "Deve-se pensar em alimentos que diminuem o colesterol LDL, conhecido como colesterol ruim".

Aveia, abacate, tomate e lentilha são alguns exemplos de alimentos que devem estar presentes na alimentação de quem deseja manter baixos os níveis de colesterol.

Outra recomendação é investir em fontes de substâncias antioxidantes, que protegem as células e evitam o processo inflamatório dos vasos sanguíneos, que acontece devido à agregação da gordura nas paredes e causa predisposição ao infarto.

Nesse grupo, estão incluídas as frutas roxas, como uva, jabuticaba e amora, que contêm resveratrol, substância com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que é encontrada na casca e nas sementes dessas frutas.

Dentro do grupo dos alimentos que combatem o infarto também estão as oleaginosas, como castanha do pará, amêndoas, castanha de caju, nozes e amendoim. "Elas contêm gorduras poli-insaturadas, que são responsáveis por diminuir o risco de eventos cardiovasculares", explica a cardiologista Sandra Mathias.

Nos Estados Unidos, uma dieta surgida na década de 90, inclui muitos desses alimentos. O nome dela é Dash (sigla em inglês para "Dieta para Combater a Hipertensão). Ela é capaz de controlar a pressão arterial, reduzir o peso e diminuir as chances de ter osteoporose.

A Dash inclui alimentos ricos em potássio, cálcio, magnésio e antioxidantes e é pobre em gorduras saturadas, colesterol e gorduras totais.

Comida de boteco
O ditado diz que é melhor prevenir do que remediar, mas o aposentado Marcelo Lacerda, de 60 anos, inverteu a regra.

Ele conta que sempre foi adepto das atividades físicas, mas depois ia direto para o bar. "Eu jogava vôlei e futebol a semana inteira, mas, depois do jogo, ia fazer o processo de "reidratação" com os amigos, no bar, com muita cerveja, picanha, feijoada e torresmo, conta.

Em 2004, chegaram as consequências da má alimentação. Ele sofreu um infarto durante o jogo de futebol. "Senti pontadas no peito, falta de ar, dormência nos braços".

Depois de vários meses de recuperação, Marcelo voltou a praticar exercícios. O futebol deu lugar à caminhada; e a cerveja à água de coco. No lugar da comida de boteco, ele passou a comer em casa, com a alimentação muito mais controlada.

"Hoje, o arroz lá em casa é só integral e eu como muito mais frutas, legumes e folhas. O infarto foi um aviso para eu mudar de comportamento", conta Marcelo.

O aposentado João Bosco de Almeida, de 64 anos, também mudou seu comportamento alimentar após um infarto. Ele reduziu o consumo de gorduras saturadas, tirando leite integral, carne gorda e manteiga do cardápio. O consumo de sal também foi reduzido, para evitar a hipertensão.

"O meu maior esforço foi trocar o leite integral, que eu tomava sempre, pelo desnatado. Eu ainda sinto muita diferença", conta João Bosco.

O susto
O motorista Bernardo Firme Junior, de 35 anos, perdeu o pai e a mãe devido a infartos e, devido ao fator hereditário, ele também não escapou do problema. Aos 30 anos de idade, sentiu formigamentos no braço esquerdo e foi parar no hospital, com um princípio de infarto.

"Eu não fumava nem bebia, mas minha alimentação era à base de x-tudo, x-bacon, batata frita, pizza e churrasco com gordura", conta. Depois do susto, ele passou a incluir legumes, frutas e verduras no cardápio e garante que hoje tem muito mais qualidade de vida.

"O infarto foi um aviso para eu mudar o comportamento". O aposentado Marcelo Lacerda, 60, sofreu um infarto e, depois do susto, passou a adotar uma alimentação mais equilibrada e saudável.

Cardápio também tem de ser livre de sal e gordura

A alimentação para prevenir o infarto inclui alimentos que reduzem o colesterol e combatem a inflamação dos vasos sanguíneos. Mas não adianta comprar todos esses produtos, se sua alimentação estiver repleta de alimentos gordurosos e salgados.

O cardiologista clínico José Aid Sad explica que também é muito importante controlar o consumo de carnes gordas, frituras, leite integral, ovos e queijos amarelos. Esses alimentos têm alto teor de gorduras saturadas, que são vilãs para o coração.

Ele também observa que algumas gorduras insaturadas, que são aliadas da boa saúde, viram saturadas se forem aquecidas.

"O azeite, por exemplo, se estiver in natura, é benéfico para o coração, mas, se for muito aquecido, transforma-se em gordura saturada e tem efeito contrário", explica o médico".

Só mudar o comportamento alimentar não é suficiente. É preciso, também, combater o sedentarismo, praticando atividades físicas regularmente, reduzir o consumo de álcool, controlar a pressão arterial, o peso e o colesterol e não fumar.

"Vive mais quem come com equilíbrio e faz atividades físicas pelo menos 40 minutos por dia, de forma regular", garante o médico.

Infartados
350 mil brasileiros: Esse é o número de pessoas que têm infarto a cada ano no Brasil

Alimentos e seus benefícios
1. Peixes de águas frias: salmão, arenque, cavala e sardinha têm ômega 3 e, se consumidos com moderação, ajudam a reduzir os níveis de colesterol ruim
2. Soja: se consumidoa diariamente, pode diminuir o colesterol e os triglicerídeos
3. Linhaça: Rica em fibras solúveis, ajuda a baixar os níveis de colesterol no organismo
4. Óleo de canola: Rico em gorduras monoinsaturadas, colabora com a reduçã da pressão arterial e previne doenças do coração, aumentando o colesterol bom e diminuindo o ruim
5. Azeite de oliva: Devido ao alto teor de ácidos graxos monoinsaturados, ajuda a reduzir o colesterol  e a prevenir doenças cardiovasculares
6. Azeitonas: São riquíssimas em ácidos graxos que ajudam a aumentar o bom colesterol no organismo
7. Abacate: Rico em vitamina E e outros antioxidantes, ajuda a aumentar o colesterol bom, a reduzir a taxa de colesterol e a pressão arterial
8. Castanha do Pará:  é rica em em selênio mineral que melhora a ação de antioxidantes que atuam no coração. O ideal é consumir diuas castanhas por dia
9. Castanha de caju: É rica em argimino, aminoácido que se converte em óxido nilltrivo e pode ajudar a alargar as artérias e a reduzir a pressão. Recomend-se comoer de três a quatro castanhas por dia
10. Nozes: Pesquisas mostram que pessoas que ingeren nozes cinco vezes por semana têm menor incidência de doênças cardíacas do que aqueles quem ingerem uma vez ou menos
11. Tomate: Estudos associam o tomate à diminuição da pressão arterial e das incidência de doenças cardiovasculares
12. Amêndoa: Em um estudo feito pela Universidade de Madri, depois de três semanas consumindo 84kg de amêndoas por dia, o colesterol de 25 pessoas diminuiu em cerca de 10%
13. Aveia: Em um estudo da Universidade Federal de São Paulo, mais de 120 pessoas tiveram os níveis de colesterol reduzidos entre 5 e 15% depois de consumirem aveia durante 30 dias
14. Lentilha: Importante fonte de fibras que ajudam a controlar o colesterol
15. Feijão: Além do alto teor de fibras, o feijão tem quantidades significativas de ácido fólico e magnésio. Apenas uma xícara de feijão cozido é capaz de fornecer quase 60% do consumo diário recomendado de ácido fólico
16. Alho: Segundo estudos, o alho pode diminuir a hipertensão e os níveis de coleterol do sangue. Ele ainda tem ação antioxidante, combatendo radicais livres
17. Uva: Devido aos antioxidantes acredita-se que a uva é capaz de relaxar os vazoz sanguíneos facilitando o fluxo de sangue
18. Amora: Contém antioxidantes que previnem a agregação de gordura nos vasos sanguíneos e o processo inflamatório
19. Jabuticaba: A fruta tem propriedades antioxidantes capazes de combater os radicais livres, que são um dos responsáveis pelo infarto
20. Vinho tinto: Segundo pesquisas, uma taça de vinho por dia ajuda a evitar o envelhecimento do coração

Lorena Fafá

 

 


Fonte: Vida Saudável

Parceiros Relacionados

Cuidart Jardim Camburi

Rua Carlos Martins, 970, Jardim Camburi, Vitória/ES


andrebuzatto@gmail.com
Academia Ativa Sport Center - P. das Gaivotas

Avenida Coronel Pedro Maia de Carvalho, 970, Praia das Gaivotas, Vila Velha/ES

http://academiaativa.com/
alessandro@academiaativa.com
Studio Pro Sport

Avenida Eldes Scherrer Souza, 504, Civit II, Serra/ES


studioprosportvitoria@hotmail.com